terça-feira, 14 de setembro de 2010

ACONTECEU

Vereador “Boca Mole” magoado com a imprensa, desabafa em cerimonial na Câmara Municipal!

O vereador Wadih Mutran (PP-SP) soltou o verbo na última segunda-feira em solenidade na entrega do título de Cidadão Paulistano ao Delegado da Polícia Civil, Dr. Melão.
O cenário do evento estava quase perfeito, o “quase” é porque o ilustre vereador esqueceu ou talvez não estava informado de que o Repórter Águia estava na área e, claro, com seus ouvidos e olhos extremamente aguçados não deixou passar batido e captou o seguinte discurso de Mutran: “A imprensa deveria estar aqui hoje falando a quem nós homenageamos e não apenas que nós vereadores só sabemos dar títulos!!!”, ele disse isso com ar de indignação o qual refletia toda sua mágoa com a imprensa.
Esse sentimento aflorou quando lhe fiz uma pergunta que contrastava com aquele quadro que ele pintou para homenagear o merecido e honroso Dr George Melão, porém se esquecendo que também na polícia existem as “laranjas podres” que mancham a imagem da corporação que na sua concepção a imprensa não deveria divulgar. Dentre várias perguntas até que comedidas por sinal, uma o fez soltar fogo pelas “ventas”.
“ Diante de tantos eventos negativos envolvendo a polícia o qual assistimos todos os dias, o senhor acha que essa homenagem ajuda a melhorar a imagem já desgastada da mesma”?

“Eu sou um vereador que tem a boca muito mole porque eu falo o que quero e não devo nada nem a imprensa e nem a ninguém, cumpro com as minhas obrigações e o que a imprensa quer é sensacionalismo. Nós não temos um delegado vigiando só uma pessoa aqui em São Paulo [...]”, e disse também que tem muita gente rica de forma ilícita aqui na cidade e que infelizmente a polícia ainda não prendeu porque o rico tem condições de pagar um bom advogado .
E por falar em gente rica, o convidado especial do vereador senhor Paulo Maluf (ainda sem partido) não abriu a boca em momento algum e desconfiado saiu de mansinho sem ninguém perceber. Alguém arrisca algum palpite? – Nem eu!

Também perguntei a mesma coisa ao Delegado Supervisor da Polícia Civil, Dr Luiz Antonio Pinheiro e a resposta foi tranqüila e muito objetiva.
“ Não entendo assim. O que falta na imprensa é noticiar os trabalhos bons da polícia que são feitos na periferia onde a imprensa não vai e por isso acaba denegrindo nossa imagem causando uma desconfiança e desestabilizando a comunidade” Foi o que ele me disse.

Este foi o cenário montado naquela noite que marcou a vida de um profissional brilhante e sua família, no entanto de maneira positiva, até porque ninguém dá nada de graça pra ninguém; só com muito esforço e dedicação se chega ao patamar que o Dr melão chegou e acredito que ainda é muito pouco tendo em vista as árduas tarefas que já teve que enfrentar. Portanto, o Delegado do Povo merece todo esse respeito da sociedade que sempre o retribuiu pela intensa participação nas mais complexas adversidades que a população enfrenta no seu dia a dia.

Marcos Santos

Volta ao início