sábado, 12 de fevereiro de 2011

Grupo de "hip hop" promove inclusão social por meio da dança

Por meio da arte, eles estão levando uma palavra de salvação à muitos jovens.


                                  Eles descobriram no "hip hop" um novo estilo de vida.


Oito jovens e um sonho: resgatar das periferias, meninos e meninas drogados por meio do movimento "hip hop e street dance". O grupo Potencial em Ação, mora em Itaquera e já faz este trabalho de inclusão social há três anos, além de promover shows gratuitos em parques, ruas, escolas e igrejas faz também apresentações na Fundação Casa, antiga Febem.
"O nosso objetivo é levar para esses jovens e suas famílias não apenas a nossa arte, mas uma palavra que possa despertar fé e esperança para largarem esse mundo das drogas e do crime e, inserí-los novamente na sociedade", conta Ítalo Palumbo, 16 anos, filho de um traficante morto.

Segundo Ítalo, se não fosse a dança, provavelmente já estaria envolvido com as drogas. Rafael Holanda, 19 anos usava drogas e conseguiu se superar, depois que assistiu uma apresentação do Potencial e largou o vicio. Ele está no grupo há três anos. Os ensaios acontecem todas as segundas, terças e sextas-feiras às 20 horas.
Quem tiver interesse em participar, a sede fica na Avenida Maria Luiza Americano, 701, Itaquera, em cima da loja Atitude.
Veja os vídeos do grupo Hip Hop e Street Dance:

Volta ao início